Tabela de classificação após a 2ª rodada do 2º turno do Rondoniense.


Vilhena atualmente está na 3ª posição mas tem um jogo a menos que os demais times. Próxima batalha será contra o Ariquemes no dia 31 de Maio, Domingo.
25 maio 2015
Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

Em casa, o Vilhena vence o Genus por 1 a 0 e segue em vantagem no returno


Partida foi realizada no dia 24 de maio no Portal da Amazônia. Campeão do primeiro turno, o Vilhena estreou no returno com vitória e está em terceiro lugar na tabela.

Vilhena e Genus no Portal da Amazônia (Foto: Dennis Weber)Na partida de estreia do Vilhena no segundo turno, o Lobo do Cerrado enfrentou o Genus em casa na tarde do domingo, 24. Em uma partida intensa, o aurigrená deu trabalho para o VEC, que marcou um gol, manteve a soberania e levou os primeiros três pontos. 

Apesar do placar favorável a equipe do cone sul, o Genus permanece a frente na tabela, com um saldo de três gols. A partida foi apitada pelo árbitro Sidnei Pereira, auxiliado por Valdebranio da Silva e Izaqueo Nunes. Como quarto árbitro atuou Jurandir Lico.



O jogo

A partida pela segunda rodada começou sem grande ritmo de jogo. Com a marcação cerrada no meio de campo as equipes iniciaram com dificuldade em chegar no campo de ataque. Em uma tentativa de fazer a ligação com o ataque, Fernandinho guiou pela lateral direita mas perdeu a posse de bola para o rival. Cabixi sofreu uma falta na ponta da área, Henrique cobrou e abriu o placar placar para o Vilhena.

Para aumentar a pressão, o Genus que estava atrás no placar adiantou a marcação. Tharles faz tabela com Fernandinho, mas a zaga do Vilhena afastou o perigo. Em uma cobrança de falta para o aurigrená, Índio fez o lance mas Cabixi defendeu. O lance se repetiu, mas a defesa do Vilhena novamente prevaleceu e não deixou o rival empatar.

Vilhena e Genus no Portal da Amazônia (Foto: Dennis Weber)Vilhena e Genus no Portal da Amazônia (Foto: Dennis Weber)
 
Segundo tempo 

Após um primeiro tempo vantajoso para a equipe da casa, o Genus voltou para o campo com vontade de gol, e o Vilhena na garra de defender os pontos até então conquistados. Em uma cobrança de falta para o Genus, a bola pingou na frente do goleiro Naldo, que rebateu para Cucaú. O jogador vilhenense se machucou no lance e foi para o banco de reservas com compressa de gelo. 

Com a falta do jogador Cucaú em campo, o Genus aproveitou a oportunidade e Alex chutou no ângulo. Naldo fez uma bela defesa e animou a torcida. Diego Siqueira recebeu o passe do meio de campo, chegou próximo ao gol de Dida, mas o goleiro do Genus afastou o que poderia ser o segundo gol do Lobo. Mesmo com a pressão de jogar fora de casa e os cinco minutos de acréscimo, o Genus não conseguiu o empate e a partida terminou em 1 a 0 para o Vilhena.


VILHENA 1X0 GENUS

Vilhena - Naldo, Henrique, Junior, Alex Barcelos, Carlinhos, Vinícius, Souza, Cucaú, Cabixi, Edilsinho e Diego Siqueira - Técnico:  Márcio Bittencourt

Genus - Dida, Índio, Jobert, João Pedro, Xana, João Victor, Jean, Dimas, Tharles, Alex e Fernandinho - Técnico:  Claudemir Pontin

Gols:  Henrique (Vilhena)

Cartões:  Helderson, Marcos (Vilhena) e Jobert, Dimas, Xana, Michel e Luiz Junior (Genus)

Local:  Portal da Amazônia, Vilhena

Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

Volante Rai é mais um desfalque para o Vilhena contra o Genus no Portal



Rai foi afastado depois de sentir a panturrilha em treino. Salatiel e Marinho já desfalcam o time há mais de um mês.

Três jogadores não entram em campo nesse domingo, pelo Vilhena, quando o Lobo do Cerrado recebe o Genus em casa, no Portal da Amazônia, em partida válida pela segunda rodada do returno do Rondoniense. Dois deles, o zagueiro Marinho e o atacante Salatiel, já estão há mais de um mês no departamento médico. O terceiro desfalque fica por conta do volante Rai, que sentiu a panturrilha esquerda ainda no primeiro jogo da final em Ji-Paraná.

- Durante os jogos a gente sempre acaba tendo algumas dores, pelo fato de ser um jogo muito corrido, de fazer muito esforço e já havia sentido algumas dores e algumas pontadas, mas sempre fui tratando, treinando e jogando. Aí quando acabou o jogo da final, a dor acabou ficando mais forte o que me deu um alerta. Como a gente teve uma parada, com dois dias de folga, ficou tudo tranquilo. Na volta foi a gota d'água, travou minha perna e eu não consegui mais dar continuidade no treinamento - descreve a situação o volante Rai, que não participou dos treinos durante toda a semana.

As dores, segundo o jogador, só aparecem durante trabalhos de impacto ou ainda quando o local é tocado. Por isso, o volante deve passar por exames que indicarão o estágio da lesão. Nesse meio tempo, o atleta continua o treinamento, que inclusive, sessões de fisioterapia.

- O Rai jogou no segundo jogo contra o Ji-Paraná com sacrifício e achamos melhor dar uma segurada nele agora, para recuperar, mas ele tem feito junto comigo um trabalho funcional e tem feito também academia, com bicicleta, trabalho aeróbico, para não perder muito a parte física dele – informa o preparador físico Luiz Cláudio Vidal.

Vilhena e Genus se enfrentam no domingo (24), a partir das 16h, no estádio Portal da Amazônia. A partida é válida pelo segunda rodada do returno do Rondoniense. O Genus vem de vitória sobre o Guajará e já tem três pontos na tabela, enquanto o VEC faz a estreia na segunda fase do estadual, mas já está garantido na final do Rondoniense. O GloboEsporte.com fará transmissão do jogo em Tempo Real.


23 maio 2015
Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

Atuando no meio de campo, atacante Souza diz que artilharia não é foco


No ano passado o atleta conquistou a artilharia, mas perdeu o título do campeonato. "Estou jogando para o time ser campeão", diz.

Há quase um mês defendendo as cores do Lobo do Cerrado, o atacante Souza vem mostrando versatilidade dentro de campo. Nas últimas partidas, ele tem mostrado habilidade no meio de campo, posição que tem desempenhado para manter o equilíbrio da equipe, mas que em consequência, tem minguado as chances de gols e até de uma possível artilharia, que não é o seu objetivo principal, segundo o atleta.  

- Eu até falei para o professor que se fosse outro cara, ele preferiria ficar no banco do que estar jogando, mas eu prefiro estar jogando, ajudando a equipe da forma que eu vim ajudando contra o Ji-Paraná, do que ser ganancioso. Estou com 32 anos e hoje eu penso muito mais na equipe, em conquistar principalmente o segundo turno - explica o atacante.

Souza acredita que a conquista de um campeonato dá muito mais visibilidade para um jogador do que ser artilheiro. No ano passado, ficou com a artilharia do Rondoniense, mas com o vice-campeonato no currículo.

- A expectativa é ganhar o segundo turno, sempre respeitando as outras equipes. No ano passado fui artilheiro e o Cabixi vice. Esse ano ele está sendo o artilheiro do campeonato já com 4 gols e eu estou com um, mas isso não me esquenta a cabeça não. Estou jogando para o time ser campeão – conclui.
22 maio 2015
Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

VEC trabalha posse de bola e ensaia jogadas para jogo contra o Genus

Além da parte tática, jogadores têm intensificando trabalhos de velocidade e força para garantir um bom retorno ao Rondoniense.

O momento é de definição de elenco para a primeira partida válida pelo 2º turno do Rondoniense. Quem entra e quem fica de fora contra o Genus ainda é mistério, e o técnico Márcio Bittencourt testa os jogadores em várias situações. Um dos pontos mais exigidos dentro de campo foi a posse de bola. Situação que ainda deve ser aprimorada até sábado (23), quando a equipe faz o último treino do jogo de domingo.

O Vilhena vai entrar muito mais preparado para esse novo confronto contra o Genus. Pelo menos é o que acredita o preparador físico Luiz Cláudio Vidal, que vem reforçando os trabalhos de velocidade e força com os atletas, dentro e fora dos gramados.

- Hoje (quinta-feira), a parte física está muito melhor do que no primeiro jogo contra o Genus. Esse crescimento foi maior depois do jogo contra o Guajará, tanto que na última partida do primeiro turno os jogadores correram muito mais, até o final – avalia Vidal.

Mesmo com o bom desempenho do Vilhena no primeiro turno, Vidal acredita que as outras equipes vão vir pra cima do Lobo nesta nova etapa.

- Vai aumentar a competitividade. Todas as equipes se reforçaram – destaca o preparador físico.  

preparador físico Luiz Cláudio Vidal (Foto: Dennis Weber)preparador físico Luiz Cláudio Vidal (Foto: Dennis Weber)
 
Contra o Genus, o Vilhena terá três desfalques. O zagueiro Marinho ainda se recupera, assim como o atacante Salatiel e o volante Rai, que sentiram a panturrilha, ainda na terça-feira (19). O palco do confronto será o estádio Portal da Amazônia, e a partida foi remarcada para as 16h.

Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

Vilhena faz treinos individuais, táticos e técnicos em busca do título estadual


Time treina diariamente no estádio Portal da Amazônia, onde, no domingo, 21, recebe o Genus pela segunda rodada do returno do Rondoniense.

De folga na primeira rodada do Rondoniense, o Vilhena, mesmo com a vaga garantida na final o Vilhena não fez corpo mole. Vem treinando todos os dias no estádio Portal da Amazônia, onde recebe, no domingo (24), o Genus, às 17h30. O encontro anterior entre as duas equipes terminou com a vitória do Lobo do Cerrado, com um placar magro de 1 a 0. De lá pra cá, os times se reforçaram e o Aurigrená estreou no segundo turno com vitória gorda sobre o Guajará (4 a 0).

Márcio Bittencourt, técnico do Vilhena (Foto: Dennis Weber)Para o técnico do Vilhena, Márcio Bittencourt, era evidente que os demais times se reforçariam na disputa pela outra vaga da final, uma vez que o Lobo do Cerrado já está garantido.

- Os times estão fisicamente melhores, reforçaram seus elencos e isso é bom para o campeonato – avalia Bittencourt.

Mesmo não assistindo a partida de estreia do Genus no 2º turno, o técnico do Vilhena vem trabalhando pesado com os jogadores. São treinos individuais, técnicos e táticos, tudo para garantir um bom desempenho no retorno ao campeonato.

- O campeonato é bem parelho e a gente sabe disso, agora é trabalhar bastante. Nós tivemos uma semana a mais para trabalhar e agora é começar essa nova etapa com a mesma desenvoltura que a gente começou no primeiro turno – finaliza.

21 maio 2015
Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

Desfalcado, Vilhena contrata Juliano como goleiro reserva para o estadual

Arqueiro já estava treinando há cerca de 40 dias com a equipe. Ele já defendeu a camisa do VEC em 2011 e tem passagens por times de Goiás, Bahia e RS.

Após a demissão de Samir e o afastamento de Wagner, o Vilhena ficou mais uma vez com o gol desfalcado.  Isso porque restou apenas o goleiro Naldo, último contratado. Com um prazo curto para inscrever novos atletas no BID, a diretoria resolveu efetivar um atleta que já treinava com o Vilhena há mais de 40 dias: Juliano.

Com 20 anos e passagens por clubes da Bahia (Juazeirense, Galícia, Leônico e Catuense), de Goiás (Itaberaí), do Rio Grande do Sul (Novo Hamburgo) e de Rondônia (Vilhena em 2011 e Santos de Porto Velho, onde disputou dois estaduais sub-20), o atleta acompanhou toda a novela que teve o gol do Lobo do Cerrado como protagonista. Agora, ele tem a missão, caso seja necessário entrar em campo, de defender o Vilhena da artilharia pesada das outras equipes que disputam o Rondoniense.

- Agora vão querer de tudo quanto é jeito tirar ponto do VEC, porque já estamos classificados para a final. Então vão vir com a faca nos dentes, como diz o ditado popular - avalia o novo goleiro.

Novamente defendendo o Vilhena, Juliano garante estar preparado para jogar, caso seja escalado pelo técnico Márcio Bittencourt.

- Se precisar de mim, que eu possa estar apto a entrar em campo e fazer um bom trabalho - diz.

20 maio 2015
Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

FFER antecipa premiação e Vilhena embolsa R$ 25 mil para a Série D


Ao receber o prêmio, José Natal, diretor de futebol do VEC, diz que o objetivo do clube é se preparar para o Brasileiro, de olho no acesso à Série C.

O Vilhena recebeu antecipadamente o prêmio de R$ 25 mil pela conquista do primeiro turno do Campeonato Rondoniense. A entrega do dinheiro foi realizada na manhã desta sexta-feira, na sede da entidade. O diretor de futebol do VEC, José Natal, recebeu a premiação e disse que o objetivo do clube é ganhar o segundo turno do estadual, para ter mais tempo de se preparar para a Série D Brasileiro, de olho no acesso à Série C. 

- Nós já esquecemos o primeiro turno que foi muito importante, pois nós fomos campeões para pegar essa vaga para a Série D. Nós já fizemos uma reunião com a diretoria e dentro das nossas condições financeiras, nós temos um planejamento de ganhar o segundo turno do Rondoniense, com todo o respeito aos outros clubes, para encurtar o espaço de preparação para a Série D, senão fica muito em cima – disse. 

Natal diz que acredita na capacidade do time para a conquista dos dois turnos. E, caso isso ocorra, o diretor diz que o Vilhena deve procurar algumas equipes do estado para uma parceria.

- Sem querer vangloriar, mas nós temos time para isso. Nós estamos conversando com o pessoal do Ji-Paraná, Genus e Guajará, e vamos montar uma equipe forte e barata, para subirmos para a Série C. 
Sobre o grupo que o VEC está, Natal avaliou como muito forte. Além do Lobo do Cerrado tem ainda, Remo-PR e Nacional-AM.

- Nós pegamos um grupo muito difícil, com equipes melhor ranqueadas do que a gente, mas é difícil, não impossível. Vamos fazer um time para chegar à Série C que aí sim será a redenção do Vilhena Esporte Clube – destacou.  

Federação de Futebol do Estado de Rondônia - FFER (Foto: Reprodução/TV Rondônia)Antecipação da entrega da premiação
No dia 6 de março deste ano, a Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER) publicou uma nota em seu site dizendo que a entrega da premiação do primeiro turno seria realizada faltando apenas 10 dias para o início da Série D, fato que não ocorreu, já que a quantia de R$ 25 mil foi entregue na manhã desta sexta ao VEC. 

Segundo a FFER, premiação foi realizada antecipadamente para que o time vencedor do primeiro turno possa se preparar com maior antecedência para a Série D, executando a contratação de jogadores ou o pagamento de dívidas.


16 maio 2015
Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo

Com dois jogos, segundo turno do Rondoniense começa neste domingo

Ji-Paraná, Ariquemes, Genus e Guajará têm a missão de evitar o tricampeonato consecutivo do embalado Lobo do Cerrado e o sexto de sua história.

Foram 25 gols marcados no primeiro turno, sendo, que somente o Vilhena balançou a rede adversária 12 vezes e sagrou o campeão do primeiro turno e faturando a vaga na Série D do Brasileiro, confirmando assim o favoritismo. Neste domingo (17), começa o segundo turno, que poderá já definir o campeão rondoniense (se o Vilhena vencer o returno), ou levar mais um time para a final.

No primeiro turno, o VEC se classificou para a final em primeiro lugar com oito pontos ganhos, mesma pontuação de seu adversário o Ji-Paraná, que ficou em segundo, sendo diferente apenas o saldo de gols. Ariquemes, Genus e Guajará completam a sequência da tabela. Mas, todos os times ainda têm chances de levar o título do segundo turno e do campeonato, já que a disputa começa com todos zerados, sem nenhum ponto. Apenas o cartões continuam valendo.

Vilhena e Ji-Paraná no estádio Portal da Amazônia (Foto: Jonatas Boni)Vilhena e Ji-Paraná no estádio Portal da Amazônia (Foto: Jonatas Boni)

Vilhena

Campeão, o Lobo do Cerrado descansa na abertura do estadual e só entra em campo no dia 24 de maio, contra o Genus, já pela segunda rodada. Renovado para o comando do time, o técnico Márcio Bittencourt avaliou como positiva a participação, invicta, da equipe no primeiro no turno. Com confirmação na Série D, o time diz que foca toda a atenção para o segundo turno do Rondoniense.

- Temos que pensar no campeonato regional. Então a gente já tem que trabalhar visualizando isso. A gente folga essa semana, no outro final de semana já tem jogo. É o pensamento do presidente, o que ele comentou é a grande realidade. Tudo aquilo que a gente prometeu, cumprimos, que era dar o primeiro turno e a vaga na Série D, e o trabalho foi feito em cima disso nesse primeiro turno – disse Márcio.

Márcio Bittencourt, técnico do Vilhena-RO (Foto: Dennis Weber)Márcio Bittencourt, técnico do Vilhena (Foto: Dennis Weber)

Ji-Paraná

O Galo da BR mostrou que tem camisa e fez uma ótima campanha no primeiro turno, ficando com a segunda posição. A equipe estava invicta na competição, e só perdeu na segunda partida da final (4 a 0) para o Lobo do Cerrado. Agora, com alguns reforços contratados, o time se reorganizou e quer começar bem a segunda fase. No domingo, enfrenta o Ariquemes e quer repetir a vitória do primeiro turno no estádio Gentil Valério.

- Agora teremos o segundo turno, valendo vaga na Copa do Brasil e Copa Verde, então vamos começar nosso processo todo novamente – disse o técnico Irani de Almeida.

Irani de Almeida, técnico do Ji-Paraná (Foto: Samira Lima)Irani de Almeida, técnico do Ji-Paraná (Foto: Samira Lima)

Ariquemes

Atual vice-campeão da competição, o Ariquemes ficou na quarta colocação com cinco pontos, uma vitória e dois empates. O Peixe do Vale do Jamari não quer nadar e morrer na praia. Assim como o Galo da BR, o time se reorganizou, conversou e contratou novos jogadores para compor uma melhor base. Com alguns problemas para treinar, o técnico Heder Palmonari, faz treinos físicos e táticos para surpreender os adversários.

- Estamos trabalhando todos os dias com treinamentos intensos, jogadas ensaiadas com bola parada, observando os nossos pontos fortes e fracos para recomeçarmos bem no estadual na próxima partida – informou Palmonari. 

Heder Palmonari garante que os tempos são outros (Foto: Franciele do Vale)Heder Palmonari, treinador do Ariquemes (Foto: Franciele do Vale)

Genus

O Aurigrená é o único representante da capital na competição. O time, conhecido por não poupar esforços para estar nas disputas estaduais e nacionais, continua sua saga em busca do primeiro título do Campeonato Rondoniense. Para isso, aumentou o elenco e trouxe novos jogadores de fora do estado. O técnico Claudemir Pontin comanda a equipe em treinos em dois turnos e tenta encaixar o melhor trio, ou dupla, de ataque para sair com a vitória. No domingo, o desafio será em casa, contra o Guajará.

- Estamos com uma boa postura defensiva tática. Precisamos apenas de ligação do meio para frente, pois falta finalização e tranquilidade para criar um pouco mais – disse o treinador, que pode organizar melhor o time após a chegada dos reforços.

Claudemir Pontin, técnico do Genus (Foto: Dayanne Saldanha)Claudemir Pontin, técnico do Genus (Foto: Dayanne Saldanha)

Guajará

Depois de uma década fora do estadual, o Guajará quer repetir o feito de 2000, quando foi campeão contra o Genus, e levantar o caneco novamente. Para isso, o time terá que melhorar sua campanha, já que marcou apenas um ponto, sofreu três derrotas e teve um empate, nos quatro confrontos que disputou. Além disso, o Guajará foi o único time a não marcar gols no primeiro turno.

O time sofreu ainda com a distância de seu município em relação às outras cidades, sedes de seus adversários, tendo que viajar vários até 1.200 km para jogar. Mesmo assim, o técnico Cícero Gomes pediu para que os jogadores não tenham medo de jogar.

- Não vamos lamentar o passado. Falo para os jogadores não terem medo de jogar. Tenho certeza que vamos dar a volta por cima e faremos um bom jogo contra o Genus. 

Cícero Gomes, técnico do Guajará (Foto: Dayanne Saldanha)Cícero Gomes, treinador do Guajará (Foto: Dayanne Saldanha)

Melhor ataque e time menos vazado 

Vilhena e Ji-Paraná têm as melhores campanhas da competição nos quesitos melhor ataque e melhor defesa. Dos 25 gols marcados no total, o Lobo do Cerrado balançou as redes 12 vezes e o Galo sete. VEC só levou três gols, mostrando eficiência na zaga. Já o Ji-Paraná teria ficado com o mesmo saldo do adversário se não tivesse levado a goleada de 4 a 0 na final do turno.

O Guajará se destacou no Rondoniense, mas não em um aspecto positivo. Recém chegado na competição, ficou com os títulos de pior ataque e defesa da competição. Levou sete gols e não marcou nenhum. Agora, é treinar mudar a história no segundo turno.

Artilheiro da competição

Com quatro gols marcados no campeonato, o atacante do VEC, Cabixi, levou a artilharia do primeiro turno. O Ji-Paraná teve o maior número de cartões, totalizando 20 amarelos, dos 78 aplicados na competição, e um vermelho.

Editado por Patricky Gabriel Sarturi, Postado por: Pedro Tozzo
Tecnologia do Blogger.

MUSEU VIRTUAL

COMPAREÇA AOS JOGOS

COMPAREÇA AOS JOGOS

FUTEBOL DE RONDÔNIA

OFERTAS

LOBOS DO CERRADO

Arquivo

Copyright © Vilhena Esporte Clube - Blog do Torcedor - Criado por João Eduardo Caldeira - Design por Patricky Gabriel Sarturi